Porque Tenho Medo? As 3 Fontes de Medo (Parte 1)

In Videos Diários by Time BrainPower0 Comments

TRANSCRIÇÃO:

Ah será que eu começo a gravar? Ah meu deus… ah meu deus do céu… preciso começar, vai! Fala pessoal, André do BrainPower – Academia Cerebral e criador do método “Reprograme Seu Cérebro” e esse é mais um dos capítulos diários da série “Reprograme Seu Cérebro”, para você entender um pouco melhor o funcionamento dessa máquina incrível que a gente tem, e coloca – lá para funcionar a seu favor!

Nesse capítulo de hoje a gente vai falar especificamente sobre medo. Eu já fiz um dos capítulos anteriores que vai aparecer aqui sobre medo. Só que as vezes eu abro o Snapchat para receber perguntas, suas perguntas. Então se você ainda não me segue, em algum lugar aqui vai aparecer o Snapchat, então entra lá, me segue, e de vez em quando eu abro você mandar alguma pergunta para mim, e a pergunta que mais surgiu, com mais frequência, foi a respeito de medo. “André poderia falar sobre medo disso, medo daquilo, como é que elimina o medo, o que acontece no nosso cérebro quando a gente sente medo…” Então vou fazer uma minissérie, são dois episódios de hoje e de amanhã a respeito de medo. Se você não segue essa série, em algum lugar aqui nessa tela, tem botãozinho para você clicar “assinar” e automaticamente amanhã você vai receber a parte, deste capítulo que a gente fala sobre o medo.

 Então a partir de hoje, a gente vai falar sobre os três principais pontos que geram medo na gente, quais são os três tipos de medo mais frequentes, e o simples fato de você ter a ciência disso, faz com que você entenda o que está acontecendo no seu cérebro, e a chance de você realmente ser paralisado pelo medo é muito menor. Então vamos lá, antes de entrar nesses três grandes pontos, eu queria definir medo com você, e eu gostamos muito da definição de Will Smith quando ele fala a respeito de medo com o filho dele, inclusive contracenando com a filho dele no filme “Além Da Terra”. E a definição dele é a seguinte: o medo não é real, ele é um produto da nossa imaginação, que faz com que a gente sinta medo de coisas que não existem no presente, e que podem nem vir a existir no futuro. Isso realmente é o que acontece com o medo, ele é uma alucinação, ele é uma decisão nossa da gente sentir medo, por mais que não seja uma decisão consciente, a gente cria aquela sensação de medo.

 Medo é muito diferente de perigo, o perigo sim, ele é real, está na nossa frente, a gente tem que fugir daquilo. Só que medo é algo que a gente cria, é uma sensação que vem para dentro da gente, porque a gente imaginou um possível cenário, porque a gente imaginou alguma coisa que pode acontecer com a gente, porque a gente não soube gerir eficientemente o nosso cérebro. Então, eu sim, defino medo como má gestão da nossa capacidade cerebral. Então antes de definir os três tipos de fonte de medo, se você quiser conhecer um pouco mais respeito de seu cérebro, controlar um pouco melhor o seu cérebro, não deixe de participar da Jornada da Reprogramação Cerebral, nesse endereço aparecendo aqui embaixo, em “reprogrameseucerebro.com.br”. Lá vão ter muito mais detalhes sobre a máquina cerebral, como é que você entende, como é que você controla, como é que você realmente usa o seu cérebro para ele te direcionar a seu favor e não contra você, gerando esse tipo de medo. Medo é um dos tipos de barreira que nosso cérebro gera para gente.

 Então vamos lá, qual é o primeiro tipo de barreira, qual o primeiro tipo de fonte do medo? O primeiro ponto é a dor da perda, a gente tem medo de perder as coisas que a gente tem hoje na nossa mão. A perda é muito mais forte do que qualquer ganho que a gente tem. Existem vários estudos científicos que medem isso, a gente tem uma rejeição à perda três vezes mais forte do que ao ganho, ou seja, se você for ganha uma quantidade de r$ 100, por exemplo, você vai se sentir feliz por ganhar 100 reais, mas se você perder 100 reais, por mais que seja o mesmo valor, equivalente, você vai sentir um sentimento três vezes mais forte, do que aquele sentimento do ganho. Então a gente sente medo de perder coisas que a gente tem no nosso dia a dia. Às vezes você fala “eu quero mudar, mas puts, de repente eu perco aquilo que eu tenho no meu dia a dia, eu perco a minha rotina, eu perco as coisas que eu estou acostumado a ter, eu perco a minha vida.

 Por mais que eu queira criar uma nova vida, eu estou indo na direção da vida que eu quero, mas você sente medo de perder você já tem, parte do que você conquistou, parte da sua rotina, parte da rotina que te dá conforto, porque querendo ou não, a rotina é a nossa zona de conforto, a gente se sente bem dentro da rotina, e qualquer fuga da rotina faz a gente se incomodar de alguma maneira, por mais que você queira muito ir para aquele outro cenário, queira muito ultrapassar aquela linha, queira muito fazer aquela apresentação, queira muito gravar esse vídeo, como eu acabei de fazer, estava com medo de gravar o vídeo, se você tem alguma possibilidade de perder o que você tem hoje no presente, esse sim é um dos grandes pontos que geram medo na gente. Então, o primeiro ponto é ‘medo da perda’. Segunda fonte do medo é a ‘dor do processo’. O processo incomoda a gente, às vezes você fala, “eu quero muito mandar minha vida, eu quero muito abrir minha empresa, quero muito virar palestrante”, eu quero muito qualquer coisa, mas você não sabe exatamente quais são os passos que você tem que dar até lá. O processo é muito difícil, especialmente no começo, porque você não conhece. Se você já conhecesse o processo, você provavelmente já estaria naquela posição.

 Então se você quer ir para algum lugar, que fazer alguma coisa diferente, ela é diferente, você não conhece ainda o processo, e a gente tem medo de fazer coisas que a gente não conhece. A gente não sabe quão trabalhoso vai ser, a gente não sabe o que a gente vai deixar de ter que fazer, às vezes ficar com a nossa família, às vezes deixar de aproveitar o dia a dia, as vezes deixar de fazer as coisas que a gente gosta para realmente chegar naquele novo estado, a gente não sabe se o processo vai ser realmente doloroso. Então por não conhecer o processo, por não saber quais são as etapas de abrir uma empresa, muita gente simplesmente para aí e nem abre a empresa. Então exatamente por isso, por não conhecer o processo, a gente para. Então o segundo ponto é a ‘dor do processo’.

 E a terceira fonte de medo é a ‘dor do resultado’. A gente não sabe necessariamente se o resultado vai valer a pena. A gente às vezes tem aquele medo inicial de começar, aquele medo do processo, mas por mais que a gente vença tudo isso, a gente fala “cara, não sei se vai valer a pena, coloco toda essa energia, faço tudo isso, e não sei se lá no fundo vai realmente valer a pena, não sei se o final é tão positivo assim. A gente não tem segurança, porque qualquer mudança, a gente não tem certeza de que vai ser do jeito que a gente quer. A gente quer alguma coisa e a gente vai atrás, mas o simples fato de a gente colocar muita energia, e não está seguro de que aquele resultado final vai ter com toda a certeza do mundo, faz com que a gente fique ali, com medo. Então, se a gente não sabe o resultado final é exatamente aquilo que a gente quer, às vezes a gente nem começa. Este é o terceiro ponto de medo, o ‘medo do resultado’.

 Então esses são os três pontos que podem gerar medo em você. Se você está sentindo meio em relação à alguma coisa, ou no momento em que você senti medo, o que você tem que fazer é identificar de qual desses pontos vem o seu medo. Quando a gente tem clareza da origem do nosso medo, o caminho fica muito mais fácil para gente resolver alguma coisa, a gente tem que antes entender o que está acontecendo. Se a gente não sabe qual é o problema que o nosso carro tem, dificilmente a gente resolve o problema no carro. Então se você está sentindo medo, identifique qual dessas dores está acontecendo com você. Se é a ‘perda’, se é o ‘resultado’ ou se é o ‘processo’. E aí você identificando fica muito mais fácil de você pensar na solução, que é exatamente o que a gente vai falar no próximo episódio a respeito de medo, que vai aparecer amanhã, aqui no canal do BrainPower, então se você ainda não faz parte, não deixa de se inscrever em algum lugar por aqui. Se você teve algum insight, alguma ideia, algum estralo aqui nesse episódio, deixe seu comentário aqui embaixo. E se você acha que esse episódio pode beneficiar alguma pessoa, não deixe de encaminhar para ela. Então a gente se encontra amanhã, aqui nesse mesmo horário, às horas, para falar a respeito do segundo ponto sobre medo. A gente vai falar sobre como é que você soluciona o medo, são duas possíveis receitas. Então a gente se encontra amanhã, lembra disso: O seu futuro começa hoje! “No Brain, No Gain” e até amanhã! Neste vídeo de hoje a gente vai falar sobre as soluções, como é que você resolve o medo!

Leave a Comment